Home > Dicas > 4 dicas de como abordar “minhas qualidades e meus defeitos” em uma entrevista

4 dicas de como abordar "minhas qualidades e meus defeitos" em uma entrevista

iStock / Getty Images Plus / fizkes Para falar sobre as qualidades e defeitos na entrevista de emprego, é preciso ter autoconhecimento, honestidade e cuidado com os defeitos.

Quem já participou de uma entrevista de emprego provavelmente já teve que responder algum questionamento a respeito de suas principais qualidades e defeitos — uma pergunta que pode gerar bastante dúvida na hora de responder adequadamente. Afinal, como falar sobre as próprias qualidades sem parecer clichê ou exibicionista, e como abordar os defeitos sem “queimar seu filme”?

O ideal é que você demonstre veracidade, e não apenas uma repetição do que todos os outros candidatos falam, e essa atitude é extremamente importante para se destacar. Confira algumas dicas de como responder a essa pergunta sem gaguejar e sem ser clichê:

Dicas de como abordar qualidades e defeitos em uma entrevista

Foque no autoconhecimento

Algumas qualidades e defeitos podem ser comuns para muita gente, mas ninguém te conhece melhor do que você mesmo — ou, pelo menos, ninguém deveria. Tire um tempo para fazer uma autoavaliação, de modo a perceber no que você se excede e no que ainda precisa melhorar profissionalmente. Pense também em situações nas quais essas condições ficaram claras. Você pode precisar de exemplos na hora de entrevista, e é bem complicado citar uma qualidade sem saber dizer como ela pode ser útil.

Seja honesto

Não adianta inventar qualidades que você não tem, nem dizer que não possui defeitos. O recrutador sabe reconhecer sinais de mentira, sem contar que geralmente é bem óbvio quando um candidato faz isso. O ideal é sempre se preparar antecipadamente para as entrevistas, o que inclui saber como não mentir ao responder certas perguntas.

Atribua sua resposta aos outros

Uma forma de demonstrar humildade, especialmente ao falar das qualidades, é mudando a forma como você vai falar a respeito delas. Em vez de dizer, por exemplo, que você é muito bom em escrever, diga que outras pessoas já disseram que você é bom em escrever. Não precisa fazer isso para tudo o que for falar, mas para ao menos uma das respostas.

Atenção: não aja como se você não concordasse com essas opiniões alheias. Há uma linha tênue entre a modéstia e a arrogância, e é exatamente nela que você precisa ficar.

Cuidado com os defeitos

Todo mundo tem defeitos. Portanto, prefira falar daqueles que não pareçam tão genéricos e nem sejam qualidades disfarçadas (como o manjado perfeccionismo), mas também não cite algo muito extremo. Problemas com prazos ou para seguir regras, atrasos ou temperamento explosivo são péssimas ideias!

Quando estiver pensando em “minhas qualidades e meus defeitos”, veja a si mesmo como o ser humano complexo que você realmente é. No fundo, você não precisa recorrer àquelas listas clichês da internet: você já tem profundidade emocional e experiência suficientes para fornecer suas próprias informações e ser autêntico.

Gostou deste conteúdo? Então aproveite para ver mais dicas de como falar sobre si mesmo em uma entrevista de emprego!

Matérias Relacionadas