Home > Economia e Finanças > 10 principais motivos que levam uma empresa à falência

10 principais motivos que levam uma empresa à falência

Não são apenas os problemas econômicos que colocam em xeque a estabilidade de uma empresa

© Depositphotos.com / billiondigital Prevenir é sempre a maneira mais assertiva de evitar problemas graves como uma falência.

De acordo com Indicador Serasa Experian de Falências e Recuperações, entre janeiro e agosto de 2016 foram registrados 1.235 pedidos de recuperações judiciais. As micro e pequenas empresas lideraram os requerimentos, com 741 pedidos, seguidas pelas médias (317) e pelas grandes empresas (177).

Os pedidos de falência chegaram a 1.219 no mesmo período, sendo que 650 foram de micro e pequenas empresas, 281 de médias empresas e 288 de grandes empresas. Mas quais fatores levam uma empresa a fechar suas portas? São apenas questões econômicas e a burocracia?

Marcus Marques, mentor de pequenas e médias empresas, conta que para que uma empresa prospere são necessários vários esforços diários e um comprometimento constante de todas as pessoas envolvidas no processo.

“Porém, quando faltam elementos como esforço, comprometimento, dedicação, uma comunicação assertiva e um trabalho em equipe bem feito, as chances de que ela comece a enfrentar certos problemas no futuro aumentam consideravelmente, o que torna a sua recuperação um pouco mais complicada, podendo levá-la até à falência”, explica.

Evitando que o pesadelo se torne realidade

Pensando nisso, para evitar esse problema tão sério, Marcus Marques apresenta alguns motivos que levam uma empresa à falência. Conhecendo-os bem, fica mais fácil identificá-los a tempo e reverter a situação. Confira:

1. Não analisar o mercado antes de abrir um negócio
Se você tem o desejo de abrir um negócio, precisa antes analisar o mercado e verificar se aquele produto ou serviço que a sua empresa vai oferecer ao seu público-alvo lhe trará algum diferencial, ou se será apenas mais um entre muitos outros. Se for este o caso, o meu conselho é que você repense e verifique de que maneira pode trazer algo novo e criativo aos seus clientes, para não perdê-los para a concorrência antes mesmo de abrir.

2. Ficar sem recursos
Quando falo de recursos, estou falando, de fato, de dinheiro. Quando você faz investimentos ruins, quando investe mal os recursos financeiros da sua empresa, ou quando não investe em redução de custos, por exemplo, pode acabar ficando descapitalizado e não tendo como sustentar e fazer com que o seu negócio se mantenha de portas abertas.

3. Não contar com profissionais capacitados
Este ponto é bem importante, pois estamos falando do principal ativo que vai ajudá-lo a conquistar os resultados que você deseja para fazer a sua empresa crescer continuamente. Se os profissionais que você tem em seu quadro de funcionários não estão capacitados, operacional e comportamentalmente, é necessário analisar formas de mudar este cenário, já que, sem colaboradores altamente competentes, qualificados e comprometidos, a jornada empreendedora se torna ainda mais complicada de ser percorrida.

4. Ignorar o mercado
O que quero dizer aqui é que é necessário estar atento a todos os movimentos que o mercado no qual a sua empresa está inserida faz. Analisar tendências e ficar de olho em cada passo que seus concorrentes dão, são formas eficazes de se manter sempre atualizado e um passo à frente da concorrência.

5. Não ouvir o que o cliente quer
Assim como seus colaboradores são importantes na conquista de excelentes resultados, seus clientes também são peças fundamentais na hora de mantê-lo firme perante a concorrência. Neste sentido, é preciso estar atento e ouvir cada um de seus anseios, necessidades e expectativas, para sempre atendê-las da melhor maneira possível e, assim, atrair e fidelizar sempre seus consumidores.

6. Deixar de investir em marketing
As ferramentas de marketing são e sempre foram fundamentais para toda empresa que deseja se destacar no mercado e se tornar a preferida na opinião dos consumidores. E hoje em dia elas se tornaram ainda mais essenciais, pois oferecem diversas oportunidades de inserção e divulgação de produtos e serviços, utilizando os recursos tradicionais ou da internet para isso. Por isso mesmo, é primordial que haja investimentos assertivos nesta área, caso contrário, as chances de você aparecer para seu público-alvo diminuem consideravelmente, o que pode causar danos irreversíveis no futuro.

7. Falta de comunicação assertiva
A comunicação é um dos principais problemas enfrentados pelos mais diversos tipos de empresas, independentemente de seu porte ou segmento. Quando ela não é assertiva, ou seja, quando existem ruídos entre o que é dito e o que é compreendido, pode trazer transtornos ao ambiente de trabalho, que se transformam em uma grande bola de neve, culminando na falência de uma empresa.

8. Não investir em inovação e criatividade
Ignorar estes elementos é um grande tiro no pé que muitos empreendedores correm o risco de dar. Isso porque estes fatores são essenciais para que a empresa esteja sempre se atualizando e oferecendo produtos e serviços de qualidade e diferenciados a seus clientes, se aproximando cada vez mais de seus anseios e necessidades. Quando ignorados, a organização corre o risco de não crescer e se manter estagnada, podendo ser facilmente ultrapassada por seus concorrentes.

9. Não se preparar para as mudanças
Seguindo a linha de raciocínio do que foi dito anteriormente, as empresas que não se preparam e não preparam seus colaboradores para as mudanças que ocorrem continuamente no mercado, estão fadadas ao fracasso, pois não investem na implementação de melhorias que podem transformar a forma de gestão e as experiências que seus clientes têm com os produtos e serviços que oferecem.

10. Falta de resiliência
A jornada empreendedora é repleta de acertos e erros, por isso o empresário que tem jogo de cintura para lidar com isso tem mais chances de se manter ativo e competitivo no mercado e não entrar em concordata. Entender que as falhas são essenciais para o crescimento de todos os envolvidos nos processos organizacionais, bem como para a evolução da própria empresa, faz com que esta se torne mais madura diante de seus concorrentes e conquiste resultados positivos sempre.

Marcus lembra que, ao saber os principais motivos que levam uma empresa à falência pode fazer toda a diferença para um empreendedor seja assertivo na gestão do seu negócio. “Analise como a sua organização se encontra hoje e, se estiver cometendo algum desses erros, verifique como pode mudar esta realidade e continuar atuante no mercado por muito mais tempo”, finaliza.

Matérias Relacionadas