Home > Economia e Finanças > Pesquisa aponta os setores que apresentaram aumento salarial

Pesquisa aponta os setores que apresentaram aumento salarial

Entre fevereiro de 2016 e fevereiro de 2017, alguns setores foram responsáveis por transmitir boas notícias ao mercado de trabalho

© Depositphotos.com / AndreyPopov Em meio a incertezas, alguns setores apresentara bons resultados.

O número de desempregados no país ainda é assustador, mas em meio à crise ainda temos motivos para comemorar. De acordo com levantamento recente do site de recrutamento Catho, alguns setores obtiveram aumento salarial entre fevereiro de 2016 e fevereiro de 2017.

Os profissionais do setor de telecomunicações e pesquisa desenvolvimento, por exemplo, tiveram aumento de 66% e 61% no período, respectivamente.

Divulgação / Catho Levantamento Catho

De acordo com a análise da Catho, o mercado de Telecom vem ganhando cada vez mais espaço devido à expansão na cobertura das redes fixas e móveis e, principalmente, devido ao uso de smartphones e outros aparelhos conectados à Internet. Já o ramo de pesquisa e desenvolvimento apresenta um enfoque bastante amplo. “A tendência de seu crescimento está justamente ligada à necessidade de empresas em obter mais recursos inovadores para melhoria de seus processos e negócios”, comenta Luís Testa, diretor da Catho.

A pesquisa contou com a participação de mais de 13 mil pessoas e cruzou os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED) para identificar os cargos que apresentaram aumento salarial e os que tiveram destaque nas contratações no primeiro trimestre de 2017.

Divulgação / Catho Levantamento Catho

Destaque também para outros setores

Além dos dois segmentos apontados pelo levantamento – telecomunicações e pesquisa desenvolvimento – outro setor que apresentou melhora foi o de educação. Os professores dos cursos profissionais de nível técnico e os de ensino superior, pós-graduação e extensão universitária tiveram, respectivamente, aumentos salariais de 46% e 39%.

“O ramo de educação segue a tendência mundial de valorizar a educação frente ao mercado de trabalho cada vez mais competitivo. Vale lembrar, que o ensino técnico ganha destaque e mostra que o mercado possui demandas para profissionais técnicos”, finaliza Testa.

Remuneração com base na região

O levantamento concluiu também que os salários sofrem mudanças significativas em diferentes regiões do Brasil. As regiões Nordeste e Norte, por exemplo, lideram o ranking quando o quesito é média salarial baixa, seguidas do Centro-Oeste e Sudeste.

O Sul do Brasil tem a melhor média salarial do Brasil. Enquanto o salário médio no Nordeste é de R$ 1.902,92, no Sul a média é de R$ 2.497,98, a única região com média acima da brasileira, que é de R$ 2.310,80.

Divulgação / Catho Levantamento Catho

Matérias Relacionadas