Home > Gestão de Pessoas > 4 dicas de como aplicar uma entrevista comportamental

4 dicas de como aplicar uma entrevista comportamental

iStock / Getty Images Plus / BartekSzewczyk A entrevista comportamental é composta por perguntas que ajudam a revelar o perfil do candidato, evitando que ele responda com clichês.

Todos os profissionais, em algum momento de sua carreira, certamente já passaram por uma entrevista de emprego — um encontro que pode ser bastante tenso para o candidato, que muitas vezes se entrega ao nervosismo e acaba dando respostas clichês e previamente ensaiadas. Embora seja comum e compreensível, este tipo de comportamento pode prejudicar a conquista do emprego, já que os recrutadores desejam conhecer melhor os candidatos.

Para proporcionar maior conforto para o entrevistado e, principalmente, para garantir que a entrevista seja proveitosa para a empresa que está em busca do candidato ideal para preencher uma vaga, a entrevista comportamental pode ser uma excelente ferramenta.

O que é uma entrevista comportamental?

A entrevista comportamental é uma entrevista de emprego composta por perguntas elaboradas de modo a impossibilitar respostas ensaiadas, pois exigem que o candidato fale a respeito de sua história de vida e suas experiências profissionais. Trata-se de uma opção muito interessante para a empresa, pois permite a identificação do caráter e do perfil de cada indivíduo.

Com a aplicação da entrevista comportamental, também é possível avaliar se uma pessoa é confiável e como ela reage diante de situações comuns do dia a dia. Isso porque, além de fazer com que o candidato mostre se está preparado para enfrentar os desafios, as perguntas farão ele revelar sua forma de pensar e sua personalidade.

Dicas de como aplicar uma entrevista comportamental

Pergunte sobre situações ruins ou negativas

É absolutamente normal que, ao longo da vida profissional, as pessoas tenham que lidar com indivíduos e situações que são desagradáveis de alguma forma. Perguntar sobre esses momentos é uma excelente forma de descobrir como o candidato lida com as adversidades e se ele é capaz de trabalhar em prol da equipe, mesmo em situações negativas. É preciso que o candidato saiba lidar com essas situações para que elas não afetem seu desempenho.

Questione sobre suas motivações

Fuja do clichê da pergunta sobre as motivações pessoais e profissionais com a pergunta “Você já teve que aceitar algo que não concordava?”. Se o candidato disse que sim e justificou sua resposta afirmando que a situação não o satisfazia, mas era para o bem da empresa, é sinal de que ele sabe pensar no coletivo. Por outro lado, se ele disse simplesmente que faz aquilo que mandam, pode significar que ele não luta por aquilo que acredita.

Pergunte delicadamente a respeito dos defeitos

Esta dica é para evitar o clichê na resposta do candidato (que tende a falar que seu único defeito é ser perfeccionista): ao invés de pedir explicitamente para que ele fale sobre seus pontos negativos, pergunte “por qual razão você acha que poderia ser demitido?”. Essa pergunta induz o candidato a expor seus defeitos, demonstrar humildade e reconhecer que não é perfeito.

Para o candidato: Veja dicas de como falar sobre seus defeitos em uma entrevista.

Aborde o equilíbrio entre a vida pessoal e profissional

A vida profissional muitas vezes afeta o desempenho profissional, e isso é considerado natural até certo ponto. Perguntar sobre situações em que o candidato teve que procurar um equilíbrio entre esses dois âmbitos e entender como ele agiu nessas situações é importante para descobrir a capacidade do candidato em separar as suas realidades.

Para o candidato: descubra como conquistar o equilíbrio entre vida profissional e pessoal!

Matérias Relacionadas