Home > Liderança > Por que é tão importante fazer uma autorreflexão?

Por que é tão importante fazer uma autorreflexão?

Praticar a reflexão é um desafio que pode trazer importantes resultados

© Depositphotos.com / imtmphoto Para para repensar as próprias ajuda no autoconhecimento e gera boas descobertas.

Parar por um momento para refletir sobre as próprias ações não é uma tarefa simples para todas as pessoas. Entretanto, este momento de silenciar e olhar para dentro de si é essencial e nos ajuda a encontrar respostas que já cansamos de procurar em outras pessoas ou situações.

Jennifer Porter, sócia da Boda Group, uma empresa de desenvolvimento de equipe e liderança, escreveu um artigo para a Harvard Business School que aborda este assunto. Ela comenta que os líderes mais difíceis de treinar são aqueles que não conseguem refletir sobre si mesmos. Isso porque a reflexão é o mesmo que ter um pensamento cuidadoso. Envolve a consideração consciente e a análise de crenças e ações para o propósito de aprender.

“A reflexão dá ao cérebro a oportunidade de pausar no meio do caos, desvendar e classificar através de observações e experiências, considerar possíveis interpretações e criar significado”, diz Jennifer. “Este significado torna-se aprendizagem, que pode, então, informar futuras mentalidades e ações. Para os líderes, este ‘fazer sentido’ é crucial para o seu crescimento e desenvolvimento contínuos”, completa.

A especialista comenta em sua coluna que pesquisas feitas em call centers demonstraram que os funcionários que passaram 15 minutos no final do dia refletindo sobre as lições aprendidas tiverem um rendimento 23% melhor após 10 dias do que aqueles que não refletiram.

Se a reflexão é tão útil, por que muitos líderes não a fazem?

A colunista dá cinco motivos pelos quais esses profissionais não conseguem tirar um tempo para refletir:

Não entendem o processo
Muitos líderes não sabem refletir. Jennifer deu como exemplo um executivo atendido por ela, que ainda não havia cumprido seu compromisso de passar uma hora nos domingos de manhã refletindo. Ele foi incentivado a reservar 30 minutos da sessão de duas horas com Jennifer para refletir. Após cinco minutos de silêncio, ele disse: “Acho que eu realmente não sei o que você quer que eu faça. Talvez seja por isso que eu não tenha feito.”

Não gostam do processo
Reflexão exige que líderes façam uma série de coisas que eles normalmente não gostam de fazer: abrandar, adotar uma mentalidade de não saber e ter curiosidade, tolerar confusão e ineficiência e assumir responsabilidade pessoal. O processo pode levar a insights valiosos e até descobertas; e também pode levar a sentimentos de desconforto, vulnerabilidade, defesa e irritação.

Não gostam dos resultados
Quando um líder leva tempo para refletir, ele geralmente vê situações nas quais deveria ter sido mais eficaz, bem como coisas que ele poderia ter feito melhor. A maioria dos líderes não gosta das fraquezas observadas. Alguns se tornam tão defensivos no processo que não aprendem nada, logo, os resultados não são úteis.

Têm um viés para a ação
Como os goleiros do futebol, muitos líderes têm um viés para a ação. Um estudo de goleiros de futebol profissional defendendo pontapés concluiu que os goleiros que ficam no centro do gol, em vez de pulando para a esquerda ou direita, têm 33% de chance de parar a bola, e eles ficam no centro apenas 6% do tempo. Os goleiros apenas se sentem melhor quando “fazem algo”. O mesmo vale para muitos líderes. Reflexão pode sentir como ficar no centro da meta e perder a ação.

Não conseguem ver um bom ROI
Logo de início, os líderes são ensinados a investir onde podem gerar um ROI positivo, ou seja, resultados que indicam a contribuição do tempo, talento ou dinheiro investido. Às vezes é difícil ver um ROI imediato na reflexão – particularmente quando comparado com outros usos do tempo de um líder.

Identificou-se com alguma dessas desculpas?

Jennifer dá dicas práticas de como um líder pode se tornar mais reflexivo.

Identifique algumas questões importantes
Mas não responda ainda. O que você está evitando? Como você está ajudando seus colegas a alcançarem seus objetivos? Como você não está ajudando ou mesmo impedindo seu progresso? Como você poderia contribuir para um relacionamento mais agradável no trabalho? Como você poderia ter sido mais eficaz em uma reunião recente?

Selecione um processo de reflexão que corresponda às suas preferências
Muitas pessoas refletem através da escrita em um diário. Se no seu caso falar com um colega é melhor, considere isso. Enquanto você está refletindo e não apenas conversando sobre o último evento esportivo ou reclamando sobre um colega, sua abordagem é com você. Vale se sentar, andar, andar de bicicleta, ficar de pé, sozinho ou com um parceiro, escrevendo, conversando ou pensando.

Hora agendada
A maioria dos líderes é movida por seus calendários. Então, programe o seu tempo de reflexão e depois comprometa-se a mantê-lo. E se você se pegar tentando ignorá-lo ou evitá-lo, reflita sobre isso!

Comece devagar
Se uma hora de reflexão parece muito, tente 10 minutos. E prepare-se para fazer progresso, mesmo que pareça pequeno.

Pratique
Volte para a sua lista de perguntas e explore-as. Fique quieto. Pense. Considere múltiplas perspectivas. Olhe o oposto do que você inicialmente acredita. Tenha uma chuva de ideias. Você não tem que gostar ou concordar com todos os seus pensamentos. Basta pensar e examinar o seu pensamento.

Peça ajuda
Para a maioria dos líderes, a falta de desejo, tempo, experiência ou habilidade pode atrapalhar a reflexão. Considere trabalhar com um colega, terapeuta ou treinador para ajudá-lo a marcar o tempo, a ouvi-lo atentamente, ser um parceiro de pensamento e responsabilizá-lo.

Jennifer finaliza: “Apesar dos desafios à reflexão, o impacto é claro. É como Peter Drucker disse: ‘Siga a ação eficaz com reflexão silenciosa. Da reflexão tranquila virá ação ainda mais eficaz’”.

Matérias Relacionadas